Início Blog de Notícias Regras Para o Sacrifício

Regras Para o Sacrifício

290
0

Em nome de Allah, o Clemente, o Misericordioso

Louvado seja Allah o Senhor do Universo, que a paz e as bênçãos de Allah estejam sobre o Mensageiro de Allah, seus companheiros, seus familiares e seus seguidores até ao Dia do Juízo Final.

Algumas regras do Sacrifício

Queridos irmão: que Allah esteja satisfeito convosco e derrame Sua misericórdia sobre todos.

Depois de alguns dias virão até nós os dez dias mais importantes e abençoados. Que Allah o Clemente nos faça alcançar a esses com a saúde e felicidade. Dentre os rituais recomendáveis durante este per[iodo, é o sacrifício de animais, o assunto que abordaremos de uma maneira resumida logo em seguida.

  • É aconselhável o sacrifício, aliás, é uma Sunnah muito importante… Alguns juristas muçulmanos chegam de dizer que é obrigatório para quem tenha condições de sacrificar animal, conforme a opinião a academia de Hanafiyah, uma narração de Imam Ahmad, Rabi`ãh, Al-Auzai e a escolha do Imam Ibn Taimiyah (que Allah tenha misericórdia com todos eles). Porém, a primeira opinião é a mais correta por não haver uma prova pertinente que indique a sua obrigatoriedade.
  • É recomendável para quem deseje sacrificar animal “comprar com seu dinheiro”, evitar cortar o seu cabelo e suas unhas a partir do último dia do mês de Zhil Qaadah, como consta tal proibição sobre isso no Livro Sahih de Imam Muslim, segundo Ibn Hazim na sua narração que Yahiya Bin Maamar que dava como um parecer islâmico na cidade de Khurassan. Se um muçulmano comprar animal para sacrifício quando entra o mês de Zhil Hijjah, deve abster-se de cortar seu cabelo e suas unhas até ele sacrificar o animal.

O Saide e Qatadh (que Allah tenha misericórdia por eles) ambos disseram: Tal opinião foi mencionada diante Saide Bin Al-Mussayb (que Allah tenha misericórdia por ele) e ele disse: Sim. Perguntei a ele: de onde você tirou isso ó pai de Muhammad? Respondeu-me: dos companheiros do Mensageiro de Allah (que a paz e as bênçãos de Allah estejam com ele). E, toda a proibição indicar ilicitude conforme a opinião mais correta da Academia de Hanabilahs e uma inclinação da Academia de Al-Shafiiyah, Saide Bin Al-Mussayb e Rabi`ah (que Allah tenha misericórdia por eles).

  • Quanto à família da pessoa que é responsável pelo sacrifício, pode cortar normalmente seus cabelos e suas unhas.
  • Para quem não tem condições de fazer o sacrifício, ou pode não conseguir quitar a dívida, não será necessário contrair dívidas por causa disso, isto é, o sacrifício.
  • Também pode se fazer intenção de sacrifício de animal qualquer dia durante a primeira dezena de Zhil Hijjah e a partir daquele instante tem de abster-se de corta cabelos e unhas.
  • Porém que cortar cabelos ou unhas por esquecimento ou ignorância enquanto fez intenção de sacrificar o animal, não será penalizado por este ato. Apenas se arrepende e implora o perdão a Allah e segue em frente. Para quem tiver de cortar algo do seu cabelo o suas unhas deliberadamente por um motivo islamicamente aceitável também não será penalizado nem recriminado.
  • Quando um indivíduo intencionar sacrificar animal depois de colocar roupa do Ihram a fim de fazer Umrah ou Hajj não pode também cortar seu cabelo e suas unhas.
  • O indivíduo sacrifica para sim mesmo e para seus familiares no seu lar, e serão incluso na recompensa, quer seja aqueles que estão em vida, ou os falecidos, isso é o que é denominado por cooperação na recompensa.

Ramificação do assunto: Os Al-Shafiitas acrescentam que, quem tiver condições de fazer sacrifício de animal e tiver obrigação de sustentar as pessoas da sua casa, dizem: a obrigação será definitivamente sobre o responsável.

Outra ramificação do assunto: em algumas famílias, cada integrante vive sozinho na sua casa, mas quando chega o Dia do Eid se juntam em uma das casas. Nesta situação não basta apenas um animal, aliás, cada um tem que fazer para sim mesmo. Esta é a opinião de Sheikh Ibn Othaimin (que Allah tenha misericórdia por ele).

  • O Sacrifício de animal em memória / dedicado ao um falecido há várias situações:

Primeira situação: Para cumprir com o testamento do falecido. É obrigatório sem divergência entre os juristas.

Segunda situação: Para incluir na recompensa juntamente com aqueles que estão em vida. É permitido conforme a opinião de a maioria dos sábios, porém a opinião é detestada pelos Malikiyah.

Terceira situação: Apenas para que a recompensa seja exclusivamente para o falecido. Nisso há divergências entre os juristas.

Primeira opinião: Não é permitido. Esta é a opinião de Hanafiyah, uma posição de Al-Shafiiyah e a escolha do Sheikh Ibn Othaimin (que Allah tenha misericórdia por ele).

Segunda opinião: Não é recomendável fazer isso. É a opinião de Malikiyah.

Terceira opinião: É permitido fazer. Outra de posição de Hanafiyah, Al-Shafiiyah, escolha de Ibn Al-Mubarak, Al-Baghawi e Ibn Qassim (que Allah tenha misericórdia por eles). E o mais certo sobre o assunto: É permitido fazer, assim como pode se fazer uma caridade em memória de um falecido.

  • Se alguém sacrificar animal em memória de um falecido, pode consumir a carne do animal sacrificado?
  1. Se o sacrifício for para cumprir com um testamento não pode consumir a carne do animal sacrificado. É a opinião de Hanafiyah. Porque considera a carne como uma caridade destinada aos necessitados e riqueza alheia;
  1. Se o animal sacrificado for para doação é permitido o seu consumo. Esta é a opinião de Hanafiyah, e Ibn Al-Mubarak proíbe tal prática.
  • Não é permitido para duas ou mais pessoas se associarem na compra de um cordeiro ou um bode para o sacrifício. Por falta de prova sobre esse assunto. Esta é a opinião de a maioria dos juristas e a escolha de dois Sheikhs Ibn Bazi e Ibn Othaimin (que Allah tenha misericórdia por eles).
  • É permitido e válido se associarem sete pessoas para o sacrifício de um boi ou camelo, porque alguns companheiros do Profeta (que a paz e as bênçãos de Allah estejam com ele) fizeram isso. E este ato é denominado de: associação no valor.
  • Se um grupo de pessoas que moram juntas como estudantes ou algo semelhante, quiserem se associar no sacrifício de um cordeiro pela limitação delas na compra de cada um individualmente, podem dar o dinheiro a um deles como se fosse doação e não associação no sacrifício e, por seu torno, ele deve intencionar o sacrifício incluindo os colegas na recompensa do sacrifício.
  • É permitido se associarem sete pessoas no sacrifício de boi ou de camelo mesmo com intenções diferentes, como por exemplo: um intenciona como sacrifício, outro intenciona como oferenda, outro apenas para obtenção de carne e assim por diante. Esta é opinião de a maioria dos juristas muçulmanos e é a escolha de Imam Annawawi (que a misericórdia de Allah esteja com todos).
  • A condição é que a idade de animal sacrificado se for cordeiro seja de 6 meses ou acima, se for bode tem de ser 1 ano ou mais, se for boi 2 anos ou mais e se for camelo 5 anos ou mais. Esta opinião é uma Unanimidade de sábios.

Ó Allah, nos faça chegar até a primeira dezena de Zhil Hijjah, ajude-nos e use-nos na Sua obediência, dê-nos a compreensão na religião, purifique os nossos corações, proteja nossos familiares, dê vitória e fortaleça o Islam e os muçulmanos do nosso país e dos países islâmicos em geral.

 

Autor: Abu Abdul Rahman

(Sheikh Dr. Fahad Yahya Al-Ammaari) 

Juiz no Tribunal de Apelação da Cidade Sagrada de Makkah Reino da Arábia Saudita

Quinta-feira, 16 /07/2020 correspondente à 25/11/1441 H 

Tradutor: Juma Momade Anli

Coordenador do Departamento de Divulgação – CDIAL