Início América Latina 32º Congresso Internacional Para Muçulmanos da América Latina e Caribe

32º Congresso Internacional Para Muçulmanos da América Latina e Caribe

243
0
32° Congresso Internacional Para os Muçulmanos da América Latina & Caribe

Aconteceu em São Paulo nos dias 13,14 e 15 de dezembro de 2019 o 32° Congresso Internacional Para os Muçulmanos da América Latina & Caribe, sob o tema: “Cidadania: Direitos e Deveres.”.

Com direção do CDIAL– Centro de Divulgação do Islam Para América Latina – e apoio do governo do Reino da Arábia Saudita, por intermédio do Ministério dos Assuntos Islâmicos, Divulgação e Orientação, iniciou na noite do dia 13 de dezembro, o 32° Congresso Internacional Para os Muçulmanos da América Latina & Caribe que este ano teve como seu tema: “Cidadania: Direitos e Deveres”, e foi realizado no Hotel Grand Hyatt- São Paulo, com as presenças de diversas autoridades nacionais e internacionais.

O número de muçulmanos fora do mundo islâmico está em torno de 500 milhões de seguidores. A América Latina e Caribe abrigam, aproximadamente, 2,5 milhões de seguidores. “Nosso objetivo é fazer com que o congresso represente o início da instituição de uma referência de cidadania islâmica para as comunidades muçulmanas aqui na América Latina e que encontremos saídas e soluções práticas e aceitáveis para o conjunto de desafios enfrentados pelas comunidades no dia a dia”, ressalta o presidente e fundador do CDIAL, Hajj Ahmad Ali Saifi.

embaixador do Reino da Arábia Saudita no Brasil, Ali Abdullah Bahaitham
Embaixador do Reino da Arábia Saudita no Brasil, Ali Abdullah Bahaitham.

Estiveram presentes o Ministério dos Assuntos Islâmicos, Divulgação e Orientação do Reino da Arábia Saudita representando pelo Dr. Saleh Bin Saad Al Nafissa o embaixador do Reino da Arábia Saudita no Brasil, Ali Abdullah Bahaitham; o excelentíssimo Ministro de Assuntos Religiosos da Palestina, Dr. Mahmoud Al Habbashi, embaixador do Estado da Palestina sr. Ibrahim Al Zeben; embaixador da Malásia, Radihisham Ismail; secretário-geral do Conselho Mundial das Comunidades Islâmicas na Europa, Dr. Mohammad Al Bichari; Excelentíssimo Juíz Samir Kamal Ad-Adin Presidente da corte Religiosa Sunita em Trípoli – Líbano; diretor-geral de Relações Exteriores da Arábia Saudita, Saleh Bin Saad al Nafissa; presidente do Conselho de Sábios islâmicos no Brasil, Abdelhamid Metwaly; presidente da Federação Árabe Palestina do Brasil, Walid Ragbah; cônsul geral da República da Turquia, Serkan Geddik; Excelentíssimo  Juíz Maher Khudair, Excelentíssimo Mufti de Akkar Sheikh Dr. Zaid Zakaria, Dr. Salah Al Jaafaraoui ISESCO -EGITO, representante do cardeal arcebispo de São Paulo, dom Odilo Scherer, padre José Bison, entre outras entidades presentes.

o excelentíssimo Ministro de Assuntos Religiosos da Palestina, Dr. Mahmoud Al Habbashi
O excelentíssimo Ministro de Assuntos Religiosos da Palestina, Dr. Mahmoud Al Habbashi.

Também estiveram presentes professores, líderes religiosos de diversas crenças, políticos, corpo diplomático dos países árabes muçulmanos, representantes das associações e comunidades muçulmanas do Brasil e do exterior, líderes de movimentos sociais e também da comunidade muçulmana local, estiveram também presentes doutores, sábios e sheikhs do mundo árabe islâmico.

 

Dr. Saleh Bin Saad Al Nafissa
Excelentíssimo Dr. Saleh Bin Saad Al Nafissa representando o Ministério dos Assuntos Islâmicos, Divulgação e Orientação do Reino da Arábia Saudita.

A cerimônia teve seu início com a leitura do Alcorão Sagrado, e prosseguiu com discursos proferidos pelos convidados dentre eles Dr. Saleh Bin Saad Al Nafissa (Ministério dos Assuntos Islâmicos, Divulgação e Orientação do Reino da Arábia Saudita), que destacou a importância da tolerância religiosa e do respeito mútuo entre os povos, e “agradeceu a todos e deu as boas vindas aos congressistas desejando-lhes sucesso e êxito no Congresso, e agradeceu ao CDIAL através do seu Presidente Hajj Ahmad Ali Saifi pela iniciativa de aproximar a comunidade muçulmana não só no Brasil como em toda América Latina, e a importância que o Congresso Internacional tem neste processo.

E destacou que o: “Reino da Arábia Saudita está empenhado em apoiar essas conferências com base em seu papel pioneiro na divulgação do Islam e auxílio aos muçulmanos em todo o mundo.”

O presidente do CDIAL sr. Al Hajj Ahmad Ali Saifi, fez um discurso na abertura onde falou sobre a importância deste congresso para a comunidade muçulmana como um todo, agradeceu a todos os participantes e palestrantes, que vieram de todas as partes do mundo para enriquecer ainda mais o congresso, fez também um agradecimento ao Governo Federal brasileiro e ressaltou que o Islam é uma religião de paz, harmonia, amor, respeito mútuo e que os muçulmanos em todo o mundo estão irmanados para fortalecer a paz mundial.

Hajj Ahmad Ali Saifi
Presidente do CDIAL sr. Hajj Ahmad Ali Saifi.

O presidente do 32º Congresso Internacional sr. Hajj Ahmad Ali Safi juntamente com a mesa diretora agradeceu ao Ministério de Assuntos Islâmicos e de Divulgação e Orientação do Reino da Arábia Saudita, representando pelo Dr. Saleh Bin Saad Al Nafissa e todos aqueles que contribuíram para o sucesso deste Congresso, felicitou o Reino da Arábia Saudita, através do seu rei; Sua Majestade Salman bin Abdulaziz Al Saud, ao seu povo e as Instituições pelo trabalho prestado em prol do Islam e dos muçulmanos, e a todos os governos Islâmicos que participaram através de suas missões diplomáticas no 32° Congresso Internacional Para os Muçulmanos da América Latina & Caribe, agradeceu também a todos os convidados e participantes, coordenadores e colaboradores, e se não fosse pela permissão de Allah o Todo-Poderoso, e em seguida os seus esforços não conseguíramos estar reunidos nesse abençoado lugar.

Mensagem do Congresso

Senhores e senhoras,

O Centro de Divulgação do Islam para América Latina dá as boas-vindas a todos e agradece pelas honrosas presenças que avaliamos de extrema importância para a contribuição neste congresso, cuja realização está sendo feita em cooperação com o Ministério de Assuntos Religiosos, Divulgação e Orientação do Reino da Arábia Saudita sob o tema: “Cidadania: direitos e deveres”.

O número de muçulmanos fora do mundo islâmico gira ao redor de 500 milhões de seguidores, e a América Latina e Caribe abrigam aproximadamente 2,5 milhões de seguidores. Descendentes de árabes e asiáticos que têm hoje a nacionalidade de países latinos deste continente, fazendo deles cidadãos de primeira classe, com todos os direitos e deveres a cumprir.

Esta atual realidade tem um impacto direto nos segmentos políticos, sociais e jurídicos, sendo que vários países da América Latina e Caribe reconheceram o Islam como religião de uma parte de seus povos, ao lado de outras religiões e dentro dos principais parâmetros da constituição local.

Isso representa uma esperança para um futuro promissor para a cultura islâmica nos países deste continente.

As tentativas de ligar o terrorismo ao Islam podem levar as pessoas a temê-lo (a “islamofobia”), contaminando até alguns políticos, intelectuais e parte da mídia local, afetando e promovendo o ódio na população local.

As fake news são os piores e mais degradantes atos, um crime que espalha mentiras diárias, provocando o preconceito e estimulando o ódio ao Islam.

Como reação, surgiram alguns muçulmanos com medo do Ocidente. Tudo isso faz com que sofram uma crise de consciência que demanda um grande esforço para ser superada e que envolve sérios esforços e apoios de ordem política, social e econômica para que se dissipem os temores e as dúvidas com relação aos seus direitos, numa sociedade com um novo cidadão, numa nova terra.

E uma das maiores tarefas com que devemos nos preocupar nesta fase é fazer frente às correntes extremistas que denigrem o Islam e os muçulmanos e a necessidade de se aprofundar no sentido da cidadania, uma vez que a tomada de consciência a respeito dessa questão contribui em grande escala para eliminar os entraves psicológicos sofridos por alguns, no sentido de sua inserção na sociedade, pois pensam que essa inserção pode levá-los à diluição da sua identidade muçulmana e suas particularidades.

Na verdade, o receio da perda da identidade na vida cotidiana na diáspora não corresponde a uma visão madura e evoluída do Islam e de seus princípios, como também não representa, da mesma maneira, um entendimento sadio dos princípios do sistema político dos países da América Latina e Caribe, que não visa promover a inimizade entre as religiões, mas sim se empenha na conciliação entre necessidades de mudanças no âmbito da democracia e do respeito à pluralidade, sem afetar a ordem social, a segurança e a liberdade de crença e de religião que existe numa sociedade democrática de direito.

Neste sentido, assistimos a uma compreensão louvável de todos os países deste continente, sobretudo do Brasil, que deram aos muçulmanos o direito à liberdade religiosa, de constituir comunidades sociais, construir mesquitas, escolas, academias próprias, de ter alimentos Halal, de comemorar seus acontecimentos religiosos e outros benefícios concedidos aos praticantes da religião islâmica.

Senhores e senhoras,

Esperamos que nosso congresso represente o início da instituição de uma referência de cidadania islâmica para as comunidades muçulmanas aqui na América Latina e que encontremos saídas e soluções práticas e aceitáveis para o conjunto de desafios enfrentados pelas comunidades no dia a dia.

Reiteramos a importante presença de todos. Sua participação será enriquecedora na esperança de que possamos juntos colher os melhores frutos que levem a conscientização e a paz social para nossas famílias neste continente e que seus louváveis esforços representem a consolidação de um alicerce para as futuras gerações, nestas circunstâncias especiais vivenciadas por todos em seus países de origem, na diáspora e no mundo inteiro.

Que vocês e seus esforços sejam abençoados e que a paz e as bênçãos de Deus estejam com todos vocês.

Ahmad Ali Saifi

Presidente do CDIAL