Início Destaques Ó Ummah de Muhammad ﷺ, por que não respondes ao salaam do...

Ó Ummah de Muhammad ﷺ, por que não respondes ao salaam do teu irmão?

28
0

Nossa Ummah padece, em seu íntimo, de várias doenças, porém, todas estas foram previamente remediadas pelo profeta Muhammad (ﷺ).

No entanto, a cenário que se pode observar é desolador; a cura para os problemas desta nação tem sido totalmente ignorada por aqueles os quais foram incumbidos de protegê-la: a própria nação do Mensageiro de Deus ﷺ.

Relatos com as mais diversas situação chegam até nos diariamente, porém, como o título sugere, vamos nos manter dentro do tema inicial: o não responder ao salaam ofertado por nossos irmãos. No caso de nossos irmãos homens, a atitude as vezes pode ser justificada até certo ponto, visto que, poucos são aqueles que se permitem identificar como muçulmanos seja com uma taqiyah, uma roupa ao estilo jalabiyah ou somente com o deixar crescer de uma barba.

Quando nos referimos às mulheres, estas podem ser facilmente reconhecidas através do uso do hijab, o qual se diferencia totalmente do véu prescrito por outras religiões. O pior é quando este problema também está presente nas mesquitas, onde teoricamente, todos os ali presentes são muçulmanos. Então por que ainda é recorrente vermos irmãs nas ruas que não se cumprimentam? Irmãos dentro da mesquita que ignoram uns aos outros? Será que o fato de não se conheceram um motivo real e válido para não responder o salaam oferecido? Nos voltemos para a Sunnah do profeta Muhammad ﷺ para encontrar tais respostas e entender o status do cumprimento Islâmico:

Al-Bukhari (12, 28 e 6236), Muslim (39), Ahmad (2 / 169), Abu Dawood (5494), al-Nisaa’i, (8 / 107) e Ibn Hibbaan (505) narraram de Abd-Allaah ibn ‘Umar que um homem perguntou ao Mensageiro de Allah ﷺ (paz e bênçãos de Allah estejam sobre ele): “Qual é a melhor coisa no Islam?” Ele disse: “Alimentar aos demais e ofertar a saudação de salaam para aqueles os quais você conhece e aqueles os quais você não conhece.”

Com o hadith apresentado fica evidente que não conhecer a pessoa não é desculpa para não responder ao seu cumprimento. Será que o muslim, consciente de sua religião, não poderia se utilizar deste momento para iniciar uma amizade com a pessoa? Muslim (54), Ahmad (2 / 391), e al-Tirmidhi (2513) narraram de Abu Hurayrah (رضي الله عنه‎ – que Allah esteja satisfeito com ele) que o Mensageiro de Allah ﷺ (paz e bênçãos de Allah estejam sobre ele) disse: “Vocês não entrarão no Paraíso até que vocês acreditem, e vocês não vão acreditar até que amem uns aos outros. Será que eu não lhes devo informar sobre algo que, se vocês fizerem, vocês vão amar uns aos outros? Espalhem o salaam entre vocês.”

Umar, um dos primeiros muçulmanos e califas do Islam, disse: “Há três coisas que irão garantir o amor entre você e seu irmão; saudá-lo com o salaam sempre que o ver, oferecer espaço para que ele se sente quando ele chega em uma reunião e chamá-lo com o mais querido nome ou apelido para o seu coração”.

Além disso, o ato de responder ao salam é um direito do muçulmano sobre o outro, assim como o profeta Muhammad (ﷺ) nos ensinou: Ahmad (2 / 540), al-Bukhari (1240), Muslim (2792), al-Nisaa’i em al-Yawm wa’l-Laylah (221​​) e Abu Dawood (5031) relataram que Abu Hurayrah (رضي الله عنه‎ – que Allah esteja satisfeito com ele) disse que o Profeta ﷺ (paz e bênçãos de Allah estejam sobre ele) disse: “O muçulmano tem cinco direitos sobre seus companheiros muçulmanos: ele deve retornar o seu salaam, [deve] visitá-lo quando ele está doente, [deve] comparecer ao seu funeral, [deve] aceitar o seu convite (i.e. para ceiar com ele etc), e [deve] orar por misericórdia para ele [dizer “Yarhamuk Allah”] quando ele espirra.”

O muçulmano que deixa de responder ao salaam do seu irmão ajuda a perpetuar, portanto, as doenças presentes em nossa nação além de afastar seu próprio coração da irmandade a qual devemos cultivar. Nós, muçulmanos brasileiros, já suportamos um grande jihad somente pelo fato de vivermos em um país não-muçulmano e por todas as dificuldades que isto acarreta. O simples ato de encontrar um irmão de fé num país onde somos a minoria e diariamente descriminados deveria ser um motivo de alegria! Então por que alguns de nossos irmãos ignoram a presença de outro irmão quando o encontram na rua? Na mesquita? Ou em qualquer outro ambiente público?

Para aqueles irmãos que oferecem o salaam e não são respondidos não se abalem, pois:

Al-Nisaa’i em ‘Aml al-Yawm wa’l-Laylah (368) e al-Bukhari, em al-Adab al-Mufrad (586) e Ibn Hibban (493) relataram a partir de Abu Hurayrah (que Allah esteja satisfeito com ele) que um homem passou pelo Mensageiro de Allah ﷺ (paz e bênçãos de Allah estejam sobre ele) enquanto ele estava sentado com outros homens, e disse: “Salaam alaykum” (a paz esteja com você). O Profeta ﷺ (paz e bênçãos de Allah estejam sobre ele) disse: “[Ele terá] dez hasanaat (recompensas)”. Outro homem passou e disse:” Salaam alaykum wa Rahmat-Allah” (que a paz e a misericórdia de Allah esteja com você)”. O Profeta ﷺ (paz e bênçãos de Allah estejam sobre ele) disse: “[Ele terá] 20 hasanaat”. Outro homem passou e disse: “Salaam alaykum wa Rahmat-Allaahi wa barakaatuhu (que a paz, a misericórdia e as bençãos de Allah estejam com você)”. O Profeta ﷺ (paz e bênçãos de Allah estejam sobre ele) disse: “[Ele terá] 30 hasanaat “.

O Profeta ﷺ também nos ensinou que quando dois muçulmanos brigam, por qualquer motivo, eles não podem permanecerem por mais de três dias sem se comunicarem sendo que o salaam indicará o momento o qual os dois voltaram a restabelecer a amizade. Sem esquecer de mencionar o fato de que aquele que primeiro oferece o salaam, nesta situação, é o melhor dentre ambos.

Portanto irmãos, aos que jamais retornaram ao salaam do seu companheiro se apressem no arrependimento e para os queridos irmãos que nunca dispensaram o cumprimento ao próximo continuem propagando o amor, a amizade e, sobretudo, a irmandade através deste simples ato, porém, significativo: o salaam. E por que não estender esta prática de fé e receber seu irmão, também, com um sorriso no rosto?

“Quando você sorri para o seu irmão,(isto) é caridade.” (Sunan al-Tirmidhi, 1879)

`Abd Allah ibn al-Harith disse: “Eu nunca vi ninguém que mais cultivasse o hábito de sorrir que o Mensageiro de Deus.” [Sunan al-Tirmidhi (3574)]

Nos fechemos nossos rostos para nossos irmãos e não lhe neguemos o direito salaam, pois, em verdade, isto não fez parte do caráter do melhor homem da humanidade e, consequentemente, não deve fazer parte da vida daqueles que clamam seguirem-no.