Início religião As orações do Tarawih

As orações do Tarawih

67
0

“Na verdade Eu Sou Deus Não há outra divindade além de Mim. Serve-Me pois e estabelece a oração para Minha recordação.” (20:14)

As orações do Tarawih devem ser praticadas somente no mês de Ramadan, após a oração da noite. Elas podem ser praticadas separadamente ou em grupo. E são orações voluntárias.

Deus diz no Alcorão Sagrado:


“Sabei que o revelamos (o Alcorão) na Noite do Decreto; e o que te fará entender o que é a Noite do Decreto? A noite do Decreto é melhor do que mil meses. Nela descem os anjos e o Espírito (Anjo Gabriel), com a anuência do seu Senhor, para executarem todas as ordens. (Ela) é paz, até ao romper da alvorada!” ( 97:1)


“Nós o revelamos durante uma noite bendita.” (44:3)

Abu Huraira referiu que o Profeta ﷺ costumava exortar os seus companheiros para efetuarem orações facultativas à noite, durante o mês de Ramadan, sem contudo ordenar-lhes para rezarem como ação obrigatória e disse: “Aquele que observa a oração noturna nas noites de Ramadan, com fé e com a esperança e a procura da recompensa (de Deus), todos os seus pecados serão perdoados.”

Era esta a prática até  o Mensageiro de Deus ﷺ morrer, e assim continuou durante o Califado de Abu Bakr e parte inicial do Califado de Umar. (referência Saheeh Muslim 4:1663)

No tempo do Profeta ﷺ , durante 3 noites, foi efetuada em congregação a oração do Tarawih. Na quarta noite, a mesquita estava cheia, mas o Profeta ﷺ , não apareceu para dirigir o Tarawih. Na manhã seguinte informou-os de que não apareceu para não tornar compulsória a referida oração. A partir daí as pessoas observaram a oração individualmente ou em pequenos grupos, quando as condições assim o permitiam.

No Califado de Umar (Radiyalahu an-hu), foi decidido criar condições para que o Tarawih fosse feito em congregação.

O Tarawih é outra ação meritória a ser efetuada durante o mês de Ramadan. É uma oração especial noturna, em congregação, efetuada imediatamente após a oração de Ichá, antes do witr. O Tarawik é “Sunnah Mu’akkaddah” pelo que todo o crente deve fazer. É da responsabilidade de todos os residentes da localidade. Devem ser criadas condições para que em todas as Mesquitas da localidade, se efetue a oração em congregação. Abu Darda referiu que ouviu o Profeta ﷺ dizer: “Se ocorrer encontrarem-se (inclusive) três pessoas numa localidade, num deserto ou numa selva, e não rezarem em congregação, Satanás seguramente os dominará. Por isso recorrei às orações em congregação, porque o lobo devora a ovelha solitária.” (Abu Daoud)

Caso o Tarawih não se efetue, cada um dos residentes será responsabilizado pelo fato. Se na localidade se realizar a oração em congregação e outros a efetuaram nas suas casas, estes verão as suas recompensas diminuídas.

Abu Huraira relatou que o Mensageiro de Deus ﷺ : “Aquele que cumprir as orações voluntárias durante o mês de Ramadan, com senso profundo de crença e auto-análise, terá perdoados os pecados passados.” (Muttafac alaih)

Abu Huraira narrou que o Profeta ﷺ costumava persuadir as pessoas para cumprirem as orações voluntárias à noite (quiam) durante o mês de Ramadan, porém não os ordenava fazê-lo (para não se tornar uma oração obrigatória) Ele dizia: “Aquele que levanta para oferecer uma oração voluntária, durante o mês de Ramadan, com um profundo sentimento de fé, com esperança na recompensa de Deus, lhe serão perdoadas as faltas anteriores.” (Musslim)

Abu Huraira relatou que o Profeta ﷺ disse: “A todo aquele realizar a oração voluntária, na Noite do Decreto, guiado por um profundo sentimento de fé, com esperança na recompensa de Deus, ser-lhe-ão perdoadas as faltas anteriores.” (Muttafac alaih)

Ibn Umar relatou que alguns dos companheiros do Profeta ﷺ viram, em sonho, a Noite do Decreto, nos sete últimos dias de Ramadan. O Mensageiro de Allah ﷺ disse: “Vejo que vosso sonho confirmou a existência da Noite do Decreto dentre as últimas sete noites (de Ramadan). Portanto, quem procurar a Noite Bendita deve fazê-lo entre as últimas sete noites do mês de Ramadan.” (Muttafac alaih)

Aicha relatou que o Profeta ﷺ costumava retirar-se à mesquita para o itkaf durante os dez últimos dias de Ramadan, e dizer: “Buscai a Noite Abençoada entre as dez últimas noites do mês de Ramadan.” (Muttafac alaih)

Aicha relatou que o Mensageiro de Deus ﷺ disse: “Buscai a Noite Abençoada entre as noites ímpares (ou seja, a 21°, 23°, 25°, 27° e 29), das dez últimas noites de Ramadan.” (Bukhári)

Aicha relatou que quando começava os últimos dez dias do mês de Ramadan, o Mensageiro de Deus ﷺ costumava ficar acordado toda a noite, acordar também a sua família, e desapertar o seu cinto, ou seja, era o mais assíduo em orar para Deus. (Muttafac alaih)

Aicha relata que, no mês de Ramadan, o Mensageiro de Deus ﷺ costumava dedicar-se ao culto, mais do que em qualquer outro mês, e fazia isso com mais esforço e devoção, durante os últimos dez dias do mês de Ramadan, do que nos primeiros vinte dias desse mês.(Musslim)

Aicha relatou que numa ocasião perguntou ao Mensageiro de Deus ﷺ : “Ó Mensageiro de Deus, se eu chegar a descobrir a Noite do Decreto, como deverei orar, nessa noite?” O Profeta ﷺ lhe respondeu: “Dize: ‘Deus, Tu, Que és Perdoador, Que amas o perdão, perdoa-me!” (Tirmizi)


“Ó fiéis, atendei a Deus e ao Mensageiro, quando ele vos convocar à salvação. E sabei que Deus intercede entre o homem e o seu coração, e que sereis congregados ante Ele.” (8:24)