A grande mesquita de mármore de Abu Dhabi custou R$ 1,5 bi e tem ainda o maior tapete feito à mão do mundo. Toda construída em mármore branco, a principal mesquita de Abu Dhabi parece ainda mais clara, e mais impressionante, sob o efeito do sol forte da capital dos Emirados Árabes Unidos.

A Mesquita Al Zayed ocupa uma área de 22.412 m² e tem capacidade para 40 mil fiéis, mas já recebeu até 52 mil pessoas em um único dia, que ocuparam também sua parte externa, cercada por jardins e espelhos d’água.

Os mosaicos florais, que quebram o branco do solo e das colunas, foram feitos por artesãos italianos. O tapete persa, considerado o maior do mundo, foi confeccionado durante um ano por 1.200 artesãos.

As paredes e o teto têm versos do Alcorão escritos em três tipos de caligrafia arábica por artistas de vários lugares do mundo, supervisionados por calígrafos dos Emirados, da Síria e da Jordânia.

A construção, composta de quatro minaretes e 82 domos, representando diferentes estilos Islâmicos (como o Mameluco, o Otomano e o Fatímida), é revestida de mármore nas paredes externas e possui versos do Corão e ornamentações islâmicas entalhadas em relevo.

Os sete lustres de cristal que adornam os halls e foyers foram feitos pela empresa Faustig de Munique, Alemanha. O maior pesa aproximadamente 12 toneladas.

Mas nada disso dá a real dimensão da magnitude e beleza do local. A área externa, cercada de área verde e fontes de água em contraste com o branco do prédio, o intricado trabalho de decoração das paredes e pisos, a sensação de grandeza do interior.

Algumas contribuições importantes para a arte islâmica encontradas na Grande Mesquita Sheikh Zayed:

* Combinando estilos mameluco, otomano e fatímida , o design dos minaretes fundem o amplo e diversificado mundo islâmico em um somatório de arte e beleza.

* Desenvolver a arte da ornamentação utilizando o mármore multi-colorido para criar fóruns artísticos sem precedentes com a ajuda de cores naturais, além do desenvolvimento de técnicas sofisticadas associadas à decoração de colunas coroadas. As coroas não estão localizadas no topo das colunas, mas na parte inferior. Esta extraordinária técnica é inovadora para a arquitetura islâmica.

* Dar prioridade à arte de usar cores para criar formas artísticas originais. As cores das paredes, colunas e carpete se harmonizam, transformando toda a mesquita em uma obra de arte e uma sinfonia de cores e tonalidades.

* Usando técnicas modernas de trabalho artístico em vidro; mosaico, esculpido e areia, vidro exibindo desenhos islâmicos tradicionais de simetria e repetição.

O Nicho (Mihrab)

O nicho é um elemento arquitetônico essencial de uma mesquita e simetricamente localizado no meio da parede de Qibla. Seu design é inspirado por uma das referências ao “Céu” ou “Paraíso” no Alcorão Sagrado (Sura Muhammed: 15), que descreve a existência de muitos rios abundantes no céu, incluindo um rio de mel e leite.

O mosaico de folhas de vidro amarelo-dourado do Nicho parece fluir para baixo a partir da característica de ‘colméia’ no topo, como se fosse um rio de mel dourado. A razão pela qual o nicho está em forma de meio círculo está relacionada aos tempos pré-eletrônicos, quando ajudou a projetar a voz do imã para que os fiéis pudessem ouvi-lo. O Nicho é tradicionalmente conhecido como o lugar onde o imã estará para liderar os adoradores.

O pátio tem mais de mil colunas, adornadas por mosaicos coloridos e arrematadas por detalhes dourados no topo. Os superlativos se estendem ao valor gasto na construção: o equivalente a R$ 1,5 bilhão. A visita a Mesquita do Sheikh Zayed é uma grande oportunidade para conhecer como os muçulmanos praticam a sua religiosidade.

Slider image

Slider image

Slider image

Slider image

Slider image

Slider image

Slider image

Slider image

Slider image

Slider image

Slider image

Slider image

Slider image

Slider image

Slider image

Slider image

Slider image

Slider image

Slider image

Slider image

Slider image

Slider image